Fábrica App

Inteligência artificial cria apresentador virtual para programa de TV

Totalmente independente, repórter virtual da agência de notícias é capaz de ler boletins esportivos sem interferência humana
A agência de notícias Reuters anunciou o seu primeiro protótipo para a criação de um apresentador de TV totalmente orientado por inteligência artificial. Completamente automatizado, o repórter virtual foi criado para o noticiário esportivo e é capaz de fazer comentários sem nenhum script, edição ou produção humana. O projeto, divulgado em 7 de fevereiro, está sendo desenvolvido em parceria com a start-up londrina Synthesia.
O novo sistema utiliza inteligência artificial para agregar imagens pré-gravadas de um jornalista humano a boletins noticiosos completamente inéditos. A técnica se assemelha à empregue nos vídeos deepfake, em que a IA reconhece expressões e movimentos a partir de um banco de dados com imagens que mostram vários ângulos do rosto da pessoa. Nesse caso, o apresentador gravou uma série de falas sobre a Premier League, campeonato inglês de futebol.
“Primeiramente, usamos um algoritmo para combinar a fotografia e os relatórios da partida em tempo real com um feed de dados minuto a minuto do que aconteceu no jogo”, explicou Nick Cohen, chefe de notícias da Reuters, em entrevista à revista Forbes. Segundo ele, o mecanismo permite criar um roteiro sobre qualquer notícia.
“Em segundo lugar, trabalhamos com a Synthesia para filmar nosso editor de esportes e usamos sua tecnologia para criar uma versão dele gerada por inteligência, que pode ‘ler’ qualquer versão do roteiro dentro dos parâmetros definidos”, completou Cohen.
Em comunicado oficial, a Reuters afirmou que o protótipo é apenas uma “prova de conceito”, com o objetivo de mostrar o potencial dos serviços de notícias em tempo real quando aliados à tecnologia de inteligência artificial. Segundo a agência, o sistema ainda está em fase de protótipo e tem sido usado apenas para reportar notícias sobre partidas de futebol.
No entanto, Cohen não descarta a possibilidade de implementação da tecnologia em larga escala e em outras áreas além do esporte. “Embora o projeto ainda seja um protótipo, estamos realmente empolgados em explorar novas maneiras de usar imagens, relatórios e feeds de dados em tempo real para alimentar novos tipos de experiências de notícias impulsionadas pela IA”, disse à Forbes.
Via Forbes e Reuters

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×